Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

5 Comentários

Atlético vence a segunda fora e Palmeiras sofre

Atlético vence a segunda fora e Palmeiras sofre

Os adversários do jogo do sábado à noite no Pacaembu tinham o mesmo objetivo, mas viviam situações distintas.
O Palmeiras precisava pontuar para escapar da incômoda zona de rebaixamento e para também se encher de ânimo para os jogos decisivos da Copa do Brasil.
O Galo lutava para continuar na parte de cima da tabela e para recuperar os pontos deixados em casa no jogo contra o Bahia no meio de semana. Além, é claro, de viver a ansiedade da estreia de Ronaldinho Gaúcho.

O Palmeiras, mesmo com toda necessidade de pontuar, não conseguia criar e começou a ceder espaços.
O Atlético forçava os erros do adversário e se mostrava organizado.

A saída atleticana era quase que invariavelmente pela direita e o time invertia rápido para Júnior César e Bernard, mas o Palmeiras não percebia isso.
Felipe não marcava, não criava pelo meio e nem atacava. Peça nula.

Os dois times tinham pouca penetração e batiam de fora da área.
O Atlético organizava e ameaçava e o Palmeiras só ameaçava na bola parada.

O segundo tempo também foi mais do Atlético e, logo de cara, Bernard fez boa jogada pela esquerda e cruzou na cabeça de Jô, que subiu bem e fez o gol.
O Atlético não parou e Jô recebeu ótimo lançamento de Ronaldinho e bateu para o gol, mas o árbitro achou uma falta e invalidou o lance.
O momento do Galo continuava melhor e o Palmeiras mexia, mexia e não se encontrava.

O Atlético começou a dar espaços, mas o Palmeiras não tinha inspiração.
O placar foi justo, mas poderia ter sido ainda maior para o Atlético.

O Galo assumiu a liderança provisória e mostra ser um time consistente.
O Palmeiras tem jogado dentro do que o time oferece. Elenco fraco e time limitado.
O time precisa achar um novo jeito de jogar e é pra ontem.
Acho difícil ver uma mudança apenas de atitude dar jeito na situação do Palmeiras.
Um time sem característica de pegada e refém de Marcos Assunção nas jogadas de bola parada se torna previsível.
O treinador, reconhecidamente um nome de sucesso e bons trabalhos, vai ter que colocar a cabeça para funcionar rapidamente.

[related_posts_by_tax posts_per_page="4"]

Fatal error: Call to undefined function adrotate_ad() in /home/blogdom1/public_html/wp-content/themes/marra/single.php on line 208